segunda-feira, 27 de agosto de 2018

Dia de recordar...

Exclusivamente nessa segunda-feira, depois de dois meses, não teremos Viaje pra Dentro, mas é por um bom motivo. O Viaje pra Dentro dessa semana será amanhã as 13h, fiquem ligados.

Hoje é um dia muito especial pra mim. Sempre foi meu orgulho dizer: meus pais fazem aniversário no mesmo dia, e dois dias depois do meu aniversário. Era sempre uma festa, um bolo cheio de velas. E, depois que minha cunhada chegou, foi mais uma aniversariante do fim de agosto pra comemorar com a gente.



Nem todo mundo sabe, mas, meus pais já desencarnaram, estão vivendo lá na outra dimensão. Há alguns anos isso seria muito doloroso pra mim falar ou escrever. Não que hoje não seja, mas, a verdade é que a gente aprende a lidar com a dor, a gente aprende muito com ela e, no fim, ela se torna uma boa lembrança. A gente tem que se permitir sentir dor, sentir tristeza, ter nosso momento de luto. Esconder ou fingir que esses sentimentos não existem só pioram os efeitos que eles causam a longo prazo dentro da gente. Guarde somente coisas boas, as ruins a gente usa como aprendizado.



Então, chore! Não de uma maneira angustiada, sentindo pena, ou injustiça. Chore de saudade, chore de alegria em relembrar um momento bom. Pra quem acredita em vida após a vida, deve saber que a maneira como a gente se comporta após a partida de nossos entes queridos, influenciam lá na recuperação deles. Então, quando bater saudade, chore. Mas, não peça que voltem ou tenham sentimentos ruins, desejem luz e amor. Afinal, todos estamos aqui de passagem e um dia nos encontraremos nessa outra dimensão. A vida não acabou, alegre-se.

Permita-se sentir amor. Sei que é clichê falar isso, mas, a gente costuma dar valor só quando perde. E isso é muito verdade. Da valor a alguém quando morre ou vai embora, da valor a saúde quando fica doente. A gente simplesmente não vive no presente, está sempre vivendo muito no passado ou muito no futuro. E no agora, que é o que realmente importa e a única coisa que existe, nada. Somos como zumbis.

Então, tire um momento do seu dia pra simplesmente sentir amor, demonstrar amor e estar presente. Saia da frente do celular e va abraçar seus filhos, seus irmãos, seus pais, seu esposo, sua esposa. Porque vai doer não poder mais abraça-los. E você vai ter que conviver com isso, mais cedo ou mais tarde.

Mas, enfim hehehehe. Meus pais foram incríveis. Eles são culpados por tudo o que sou. E eu sou imensamente grata. Porque eles me ensinaram a agir de forma correta e justa, a ter respeito, a ser simples, a lutar pelo que eu quero. Me deram muito amor.

Minha mãe foi minha melhor amiga, minha alma gêmea, pra quem eu ligava 10x no dia e pra quem eu contava tudo. Uma vez, quando eu era criança, não consegui dormir pensando em ficar sem ela, e quando a angustia me consumiu, eu corri pro quarto dela chorando. Ela me ensinou o que é ser forte, como aquela mulher era forte! Ela esteve sempre presente e foi a melhor coisa que me aconteceu.

Meu pai era a pessoa mais bondosa que você poderia conhecer. A gente teve nossos problemas, ele tinha seus defeitos (e eu os meus) que nem sempre eu entendia, mas, hoje eu sei que era a condição dele e a gente já superou isso hehehe. Ele era só amor. Ele me ensinou a ser uma pessoa boa e trabalhadora. Mesmo tendo o jeitão dele, sempre nos deu todo o suporte e todo seu carinho.

Eu sempre agradeço por ter tido a sorte, a honra que ter eles na minha vida. Eles e meu irmão são os meus maiores presentes, minhas riquezas. Abençoado aquele que tem a oportunidade de ter uma família, que nasce em um berço de amor.

Hoje meu pai estaria completando 65 anos e minha mãe 56. E eu que uma vez disse: mãe, nunca envelheça, por favor (eu achava que só quem era velho morria), hoje daria tudo pra ver meus velhinhos.

"Boa noite, dorme com os anjinhos, e se sonhar comigo, vira o travesseiro pra eu sonhar com você"

Feliz aniversário meus amores.

Um beijo da pequena, um beijo da nina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...