segunda-feira, 24 de julho de 2017

Crise dos 30 (parte 4)

As vezes eu acho que esse título não tem mais nada a ver com o que eu estou escrevendo aqui, mas, agora... No fundo, essas questões foram levantadas por causa da minha crise né? Então tem tudo a ver sim. hahahahaha

Bom, no último episódio, digo... No último post da minha crise, eu fiz uma bela lista de coisas que eu não gosto e que de alguma forma podem me guiar na hora de escolher o que eu quero fazer da vida.



Então hoje eu resolvi me arriscar um pouco mais e fazer uma lista de coisas que eu gosto e que não necessariamente sejam coisas que eu faria como profissão:

- Coisas coloridas
- Coisas confortáveis
- Viagem
- Comida
- Animais
- Livros
- Gosto de escrever
- Fazer coisas com as mãos (só que não muito repetitivo)
- Decoração
- Adoro gente bem articulada, engraçada e inteligente (o que eu não sou nem um pouco)
- Adoro compartilhar as minhas coisas na internet
- Gosto de ficar sozinha e ficar de pijamas o dia inteiro (meu sonho é sair na rua de pijamas)
- Gosto de aprender coisas novas
- Amo conhecer línguas novas
- Fotografia
- Gosto de organizar as coisas (quando venço a preguiça, claro)

Não lembro se comentei aqui sobre o resultado dos meus testes vocacionais, mas, a maioria deles deu os seguintes resultados:

- Decoração, jornalismo e turismo. 

Alguns também deram Veterinária (e eu quase fiz vestibular para veterinária esse ano), mas, no geral foram essas três profissões que apareceram em todos os testes.

Então, talvez eu consiga juntar todas as coisas que eu gosto (quem sabe até a parte do pijama hahaha) e fazer o que eu realmente amo, talvez antes mesmo dos 30.

Acreditem ou não, parece até que eu comecei a ver uma luzinha lá no fim do túnel.

Engraçado eu dizer essa expressão, porque ontem eu li na internet: "Quando há apenas escuridão, não procure a luz no fim do túnel, seja luz.” Acho que a vezes a gente procura que algo ou alguém nos dê uma solução, uma resposta, que resolva nossos problemas, mas, as vezes a gente precisa ser a luz, sem ter que esperar nada de algo ou alguém, acho que a gente pode criar nossa própria oportunidade.

Hoje estou cheia de citações, heim? Então lá vai mais uma: “Toda oportunidade vem disfarçada de problema”. E de tanto eu dizer essa frase, comecei a ver oportunidades em tudo (só não coloco nenhuma delas em prática hahaha). Tá aí meu maior problema: Procrastinação. Gente, isso é um vício feio muito difícil de se livrar. Eu faço um milhão de planos, listas e crio várias estratégias, e no fim, não faço nada.

Mas, voltando a citação anterior, sobre as oportunidades: Por exemplo, sabe quando você precisa comprar uma coisa e não encontra, ou é muito difícil de encontrar. Quando você precisa de um serviço e não tem ninguém qualificado. Então isso é uma oportunidade, se você não acha o que precisa, então quer dizer que outras pessoas também precisam. E se, ao invés de ficar procurando por alguém, você mesmo fizer? Entendeu o raciocínio?

Gente, isso tá parecendo sessão de terapia mesmo! Eu vou escrevendo, pensando, chegando a conclusões... Esse papo aqui tem me ajudado a esclarecer várias questões. Muito bom... To gostando... Se eu conseguir vencer a procrastinação, quem sabe eu consiga fazer algo que eu realmente ame antes dos 30.


Um beijo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...