sexta-feira, 24 de junho de 2016

Compras em Orlando

Chegou o dia de me despedir de Washington. Com certeza quero voltar e desbravar mais um pouco dessa cidade linda.

Nosso vôo era bem cedo, então, acordamos cedinho e descemos pra chamar o Uber, porque o transfer gratuito do hotel começa a operar mais tarde.

A gente chamou um carro e a motorista estava bem loka! e não conseguia chegar no hotel. Nesse momento o recepcionista do hotel disse que a gente devia ir com o transfer, de graça. Tinha um piloto hospedado no hotel e ele precisava estar no aeroporto no mesmo horário que a gente. Olha que sorte! Cancelei o Uber e fui de grátis pro aeroporto.

No caminho fomos conversando com o piloto, ele nos disse que era de Tampa e, quando a gente disse que era brasileiro, ele falou: Ordem e Progresso. É, mais ou menos isso né? hahahaha

Chegamos no aeroporto, nos despedimos e fomos fazer o checkin. A atendente do guiche da Jet Blue era uma brasileira, carioca, que já mora ha uns 200 anos nos estados unidos, mas, o sotaque carioca estava ileso hahahaha.

Fizemos o checkin e ela nos instruiu que a mala, não é no guiche que despacha. A gente ia precisar levar a mala para uma esteira que ficava ali perto. Doidera.

Nosso vôo tinha como destino a cidade de Orlando BABY! Eu estava super ansiosa. Enquanto esperava nosso embarque fiquei ali reparando no povo. Eram em sua maioria americanos, desses bem americanos mesmo, sabe? Simples, grandes, meio doidos. Iguais as famílias comuns dos filmes hahaha. Usam umas roupas largas estranhas, tem a bochecha rosadinha, very funny. 

Eu achei uma coisa curiosa. Nessa companhia aérea, se você quiser despachar uma mala grande, precisa pagar um valor extra (que eu paguei quando comprei a passagem), já as malas razoáveis vão dentro da aeronave, mas não ficam com o passageiro, antes do embarque eles levam para o guiche perto da porta de embarque e a deixam lá, não entendi muito bem. Alguém aqui já usou esse serviço?

Chegou a hora do embarque, eu adorei a aeronave, espaçosa, com serviço de entretenimento de bordo, snacks, bebida, serviço bem similar ao da Azul aqui no Brasil.



Depois de um vôo tranquilo, chegamos no aeroporto de Orlando. Uma coisa curiosa é que as malas ficam em terminal diferente do desembarque. A gente precisou pegar um desses Airtrain, sabe? E aí sim pegou as bagagens.



Malas nas mãos, fomos pegar nosso carro. Nossa reserva era para as 12h, mas não era nem 10h da manhã ainda. Pensei que não iam liberar o carro, mas liberaram, para a noooooossa alegria.

A gente reservou o carro na Alamo, pela Decolar.com, que era o site com o preço mais barato. Isso porque não possui um seguro incluso que é obrigatório. Na hora de pegar o carro, lá veio um valor absurdo pra pagar. É a vida. Ah, nunca aceite o sunpass pré pago. É um roubo. Todo carro vem com o sunpass incluso (estilo o sem-parar) e depois que você devolve o carro o gasto com pedágio vem todo descontado no seu cartão de crédito. Mas, em Orlando não tem muito pedágio e o pré-pago eles cobram um valor que você nunca vai conseguir usar em pedágio na sua vida.

Fomos no estacionamento pegar o carro, para a nossa categoria tinha duas opções: Chevy Cruise ou um sedan da Dodge. A gente ia ficar com o Dodge, mas, ele não tinha entrada USB pra carregar o celular e o Chevy tinha, então, ele venceu hahaha.



Que sensação bom, palmeiras, sol, vento no rosto (vento gelado, diga-se de passagem hahaha) mas um clima bem mais ameno do que tínhamos enfrentado até então.

Nossa primeira parada foi o Target, obvio. Eu já estava com abstinência de mercado e queria comprar tudo o que visse pela frente.




Depois de encher as sacolas, fomos ao Outlet Premium Vineland. A gente precisava comprar umas coisinhas para usar na viagem (óculos de sol, tenis, etc). Então aproveitamos para fazer a feira no outlet.



E que tentação, queria tudo! Entrar em todas as lojas, mas, tinha algo mais importante pra fazer naquele dia e as compras futeis iam ter que esperar hahahaha. Almoçamos dentro do outlet, em um Tacobell (o que eu iria descobrir que ia virar um vício para competir com o Shake Shack) e fomos em um Target comprar umas coisas vitais: comida, água, etc.


Eu já estava com abstinência a Target, como amo esse lugar. É tudo tão lindo, barato, vermelho e organizado hahahahaha. Depois de adquirir todos os mantimentos necessários, fomos para o nosso hotel. Mas, não era um hotel qualquer Senhoras e Senhores. Nós ficamos hospedados na DISNEYYYYYHAHAHAHAHAHAHAHAHAHUHUHUHUHUAHHHHH!




Meu coração parecia um tambor. Quando a gente entrou no complexo do hotel, eu juro que caiu um cisco no meu olho hahahaha. Era tudo tão lindo.

Fomos absurdamente bem recebidos, ganhamos upgrade no quarto e, finalmente, fomos conhecer nosso quarto. Conto mais detalhes do hotel aqui.

Acho que foi tudo além das nossas expectativas. Foi como ter 6 anos de idade, só que com responsabilidades hahahahaha.

Fiquei olhando quase centímetro do quarto, absorvendo tudo aquilo, foi demais. Saímos para conhecer todo o complexo e eu adorava abrir as portas e pagar as contas usando a minha magic band personalizada com MEU NOME, DESCULPA. Pode parecer clichê, mas foi mágico de verdade hehehe.

É claro que comprei o copo refil e fiquei enchendo a cara com os refrigerantes de cores mais radioativas possíveis hahaha. Foi uma experiência que eu jamais vou esquecer e que eu quero poder proporcionais pro meu sobrinho, filhos (se um dia tiver hahaha), amigos, parentes, conhecidos, desconhecidos, aquilo lá devia ser matéria obrigatória nas escolas minha gente!!!!



A noite nós fomos até o Boardwalk, que é lindo, mas, como era tarde já estava quase tudo fechado. E então voltamos para o hotel. Na primeira noite a gente dormiu na mesa (ela vira cama, calma hahaha) e eu estava disposta a dormir em todos os cômodos daquele quarto.

Um beijo mágico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...