quarta-feira, 4 de maio de 2016

Visita ao One World Observatory e Estátua da Liberdade

Acordamos cedinho para mais um dia de aventuras em Nova York, nesse dia a gente tinha ingressos para subir o One World Observatory e para a balsa que leva até a estátua da liberdade. Deixamos pra tomar café próximo do nosso destino final. E fomos tentar pegar o metrô.


Gente, foi muito engraçado. E depois eu vi que, se eu tivesse lido as placas, nada disso teria acontecido hahaha. Eu vi no google como ir do hotel para o One World de metrô e ele disse para pegar a linha E, sentido downtown.

Mas, quem disse que eu achava a entrada certa. Achei uma entrada e lá embaixo só tinha as catracas e um totem para pedir informação ou emergência. Eu apertei qual botão? O de emergência, é claro. Logo atendeu uma pessoa e eu pedi desculpas, dizendo que na verdade só precisava de uma informação. Ele mesmo tentou me ajudar e disse que essa era a entrada errada.

Fomos em outra entrada e lá tinha uns policiais. Eles disseram que eu devia atravessar a rua para pegar o metrô. Eu atravessei a rua, entrei em outra entrada do metrô. Lá embaixo tinha uns policiais e eu fui perguntar se estava no lugar certo, e adivinhem? Eram os mesmos policiais hahahahaha eu atravessei a rua e acabei entrando no mesmo lugar.



O policial ficou com pena da gente e subiu pra mostrar a entrada correta. A gente desceu nela e lá embaixo, nada de placa do metro E, somente do C. Então, perguntei para um local se aquela era a plataforma correta, e ela me disse que sim.

Fiquei alí esperando por um metro com o letreiro "E" e logo ele chegou. E sim, era o certo hahahaha. Fomos nele até a estação do World Trade Center.

Saímos e fomos tomar café em um lugar bem simples, cheio de locais. No meu radar viajador, sei que normalmente esses lugares são os melhores. Mas, dessa vez falhou. Café e comida ruim. Mas, matou a fome. Tenho que ser honesta, foi difícil achar comida realmente boa em NYC, coisa que sempre foi muito fácil pra mim em outras cidades americanas que eu conheci, principalmente café da manhã.



A previsão do dia era de chuva, o tempo estava nublado, sem visibilidade e muito frio. Visitamos o memorial do 11 de setembro e fomos até o One World para ver se dava para subir, porque eu tinha horário marcado. Chegando lá, disseram que estava fechado por conta do mal tempo e eu podia ir em outro horário naquele mesmo dia. Se eu quisesse mudar o dia do ingresso, era só ir no guichê.

Resolvemos tentar mais tarde, então, passeamos mais um pouco no memorial. Nesse lugar as pessoas não sorriem, não conversam. Tem uma carga emocional enorme. É cheio de seguranças e, por algum motivo, não tem nenhum lixeiro. Fiquei com um copo de café na mão um tempão até que achei um lixeiro, fora do memorial.



Fomos caminhando em direção a Wallstreet. Paramos para tomar um café no Dunkin Donuts (como eu amo o donuts desse lugar, ai ai deve fazer muito mal, porque você pode comer 30 donuts e não fica cheio). Paramos para a famosa foto no touro de Wallstreet (e, sim, eu peguei nos testículos dele hahahaha).



Seguimos em frente, até o Battery Park onde pegamos o ferryboat até a ilha onde fica a estátua da liberdade. Nesse parque tem uma vista bem linda da cidade.



O ferry é rapidinho, e logo já estávamos na ilha. Ahhhh a estatua da liberdade não é linda? Nosso ingresso dava acesso ao pedestal, mas, eu acho totalmente desnecessário. Peguei esse ingresso porque estava o mesmo preço do ingresso comum no site. Tem uma outra opção de ingresso que da acesso a coroa. Não tenho certeza se tem elevador. A subida de escada é cansativa.



Ficamos um tempo lá, apreciando tanto a estatua quanto a vista da ilha de Manhattan. E nesse tempo, o céu abriu e apareceu até um solzinho. Pegamos o ferryboat para voltar a ilha de Manhattan. Na verdade, esse ferry para antes na Ellis Island, onde tem prédios e documentos dos imigrantes que entravam nos EUA. Mas, com medo do tempo fechar de novo, nós não paramos nela. E voltamos rapidinho para o One World. Onde conseguimos subir ao observatório.


Não vou dar spoiler sobre a visita porque tem coisas que você precisa sentir. Mas o elevador é muito legal e sobe muito rápido hehehehe. E a apresentação, antes de você ver a vista de verdade é bem legal também. Aí então você vê a vista. Uau! Segura a respiração. É alto demais, da pra ver tudo! 360º de NY para você. E os outros prédios parecem miniatura perto dele. É demais. Passeio super recomendado.

Saímos do One World e pegamos o metro de volta para o nosso hotel. Paramos na Times Square para ir no Hard Rock Café. Uma coisa que eu notei é que, se você pede a carne diferente de mal-passada, ela vem queimada hahaha.



Aproveitamos pra tomar um chocolate quente na Ben & Jerry (algo quente é sempre bom no frio, né?). Passamos na farmácia para comprar uns lanchinhos e em uma loja de lenbrancinhas de NY.


Nossa, como as coisas são caras em NY. Comparada com outras cidades da Florida, por exemplo, onde eu compro 24 garrafas de água por 3 dólares, com o mesmo valor eu comprava 1 garrafa e meia de água em Nova York hahahaha.

A lembrança da cidade, aquele globo super tradicional, custa 15 dólares. Vamos lembrar que eu fui viajar enquanto o dólar estava 4 reais. Ai que dor no coração hahahaha. Mas, quem converte não se diverte, então: bola pra frente hahahaha.

Ao lado do nosso hotel tinha a loja com as tocas e as luvas mais caras do universo (média de 50 dólares uma toca). Mas eram tão lindas, bem feitas e maravilhosas que eu tive que comprar hehehehe.

E olha que história doida. Fui na recepção perguntar onde era a academia do hotel. Eles disseram que eu tinha que apertar no botão PH do elevador e apenas um dos elevadores levavam ate lá. Segui exatamente como me disseram. Mas, antes de chegar na academia, o elevador parou em outro andar abriu a porta e: escravos chineses costurando tocas. As mesmas tocas da loja cara, entenderam? hahahaha Brincadeira, não sei se eram escravos. Mas era um cenário típico de trabalho escravo. Subterrâneo, cheio de maquinas e lã. Sinistro. No fim, eu achei a academia e fingi que não vi os escravos chineses fazendo a toca que eu financiei hahahaha.

À noite fomos até a Times Square, porque SIM eu estava amando aquilo la e não queria perder nem um segundo. O frio não poderia me parar hahahaha. Depois de ficar um tempo lá, só admirando as luzes e aqueles cenários de filme, resolvemos jantar no Applebees que tem ali pertinho. A comida estava boa, mas, em compensação, o atendimento foi péssimo. Não deixamos gorjeta. Desculpa, mas 18% com o dólar a 4 reais por um péssimo serviço não da certo.

Voltamos ao hotel e assim terminou o segundo dia.

Um beijo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...