quinta-feira, 12 de maio de 2016

O que fazer na Philadelphia?

Eu achei que não ia gostar de Nova York, eu achei que seria só mais uma cidade grande, sem grandes emoções. Eu me enganei e me apaixonei por aquela loucura maravilhosa, pelos prédios antigos, pelo cenário de filme hollywoodiano. E sofri na hora de dar tchau.

Acordamos cedo e pegamos um UBER em direção a Penn Station de onde sairia nosso trem. Lá na Penn Station é super fácil de se localizar. A gente tinha tickets de trem da Amtrak e, pra achar o local de embarque, bastou seguir as placas da Amtrak até o local desejado. Veja mais detalhes de como é viajar de trem nos EUA aqui.



Chegando lá, ficamos na sala de espera até dar a hora do nosso trem. O portão do trem só é divulgado 15 minutos antes da hora do embarque. E quando dá a hora, corre! Porque o trem não espera.
Enquanto esperávamos a hora do nosso trem eu fiquei desesperada. Li que tinha uma regra super rígida quando ao tamanho e peso das bagagens. E adivinha só? Minha bagagem excedia tanto o tamanho quando o peso. Fiquei com medo de ter que pagar uma taxa absurda de excesso de bagagem.
Fiquei olhando os demais passageiros, todos com malas pequenas e leves. Ferrou, ferrou, ferrou, vou perder o trem!





Na hora que começou o nosso embarque, mostrei as passagens pra segurança e ela nos deixou descer a escada rolante e nem olhou pra minha mala. Todo aquele estresse em vão! (ainda bem) Quando entrei no trem, havia um lugar separado para as malas grandes e, sob as poltronas, havia lugar para as malas menores. Graças a Deus. Embarcamos e deu tudo certo, sem problemas com as bagagens.




Estávamos no trem em direção a Filadelfia. Quanta emoção. Os trens são bem legais, tem wi-fi, tomada pra carregar o celular, tem até vagão restaurante. As poltronas são bem confortáveis e tem até um banheiro no vagão. Depois de cerca de 2 horas, lá estávamos nós, na Filadelfia. Acredita nisso?
Quando eu penso em Filadelfia penso em: 1. Rocky Balboa, 2. Cream cheese, 3. Cheesesteak. E você? hahahaha

Na estação de trem da Filadelfia tem um guarda-volumes coisa linda de Deus que cobrou 4 dólares pra ficar com minha mala imensa e pesada.





Apenas com a mochila nas costas e muita ansiedade, saímos da estação em direção a nossa primeira parada: O Museu de Arte Da Filadelfia.



Mas Aleide, não é você que não gosta de museus? Não é você que é a diferentona? Sim, não gosto mesmo, admito. Mas, quem disse que eu estava interessada no museu? Esse museu é famoso pela sua escadaria, conhecia como Rocky Steps. Todo turista precisa subir essa escadaria correndo e, lá em cima, dar pulinhos com os braços no ar, assim como a famosa cena do filme.



Ainda lá embaixo, tem uma estátua do Rocky, eternizado. E, lá no alto, tem as suas pegadas. Ele é muito importante pra cidade.

Depois de subir correndo e dar pulinhos, seguimos pela Benjamin Franklyn Pwky (que é bem linda, cheia de bandeiras), demos uma paradinha no Rodin Museum, onde tem umas obras bem legais, como o pensador e a porta do inferno. Isso tudo é possivel ver sem nem entrar no museu.
No caminho em direção ao City Hall começou a nevar e o que parecia ser uma neve levinha, se tornou muita neve hahahaha.





Paramos no Hard Rock Café para eu comprar uma camiseta (e pra me esquentar um pouco, confesso). Eu tenho um vicio por camisetas do Hard Rock Café, desde que não pude comprar uma, no primeiro restaurante que fui, em Buenos Aires. Então, agora, sempre que vou em um, compro uma camiseta.

Paramos no Reading Market para o almoço, confesso que eu estava bem empolgada por essa parada hahahaha.


Esse lugar é incrível, tem muita coisa boa e o ambiente é muito aconchegante. A gente viu as Amish, tem noção disso? Povinho doido. Haviam duas coisas que eu queria muito experimentar: o Pulled Pork, que comemos no Tommy Dinic's, que é um sanduíche com carne de porco cortada bem fininha, e o Cheesesteak, a Filadelfia é famosa por esse lanche, então eu tinha que experimentar, nós comemos ele no Carmen's Famous Italian Hoagies & Cheesesteak. Ele é tão top que tem uma foto do Barack Obama pedindo um lanche nele. Bom demais.





Depois do salgado, paramos numa lojinha pra comprar uns doces, no Mueller Chocolate Co.

Ficamos um tempo olhando a neve pela porta do Reading Market, era uma coisa linda de se ver. Então, criamos coragem e fomos pra rua.

Caminhamos até o Independence Hall, estava branquinho de tanta neve, completamente diferente da Filadelfia de quando chegamos pela manhã. Esse local possui várias menções a independência americana, inclusive o sino que tocou anunciando a independência.




Resolvemos chamar um Uber para nos levar até a estação de trem, porque estava frio demais pra ir caminhando.


Chegamos na estação, pegamos nossa mala e ficamos lá esperando nosso trem com destino a Washington. Aproveitei pra comer uns donuts na Dunkin Donuts que eu amo ai ai. O trem atrasou cerca de 10 minutos e eles não divulgavam nosso portão. Queria chegar no trem antes de todo mundo para ter um lugarzinho onde colocar minha mala imensa.


Mas, novamente não tivemos problemas com nossa bagagem. O problema foi que a tomada não estava funcionando e eu estava quase sem bateria, mas, tudo bem.

Cerca de 2 horas já estávamos em Washington DC, dá pra acreditar? Parece um sonho. Nós estávamos exaustos demais pra tentar entender o metrô e ir até o hotel. Então, resolvemos chamar o Uber. A dinâmica do Uber estava bem alta, e não compensava chamar o UberX, por fim, chamamos um Uber Black. E lá veio um cadillac nos atender hehehe bem legal.



Chegamos no hotel e, de aparência eu fiquei um pouco decepcionada, pensei: Ixi, peguei um pulgueiro.

Entramos, fizemos o checkin e foi só impressão. O hotel era bem legal e tinha internet grátis hehehehe.

A gente só conseguia pensar em uma coisa: dormir! Estávamos cansados demais.

Então, boa noite hehehehe.


Um beijo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...