segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Subir no vulcão Osorno

Acordei super empolgada, esse dia tinha tudo para ser incrível (como toda a viagem). Pulei cedo da cama, fui tomar café no hotel (que tinha muita coisa boa... hmmmmmm) e, sério! A vista do café da manhã era incrível. Tinha muita nuvem e não dava para ver o vulcão, mas, a vista do sol no lago era de babar.



Saí do café correndo pra tirar umas fotos daquele amanhecer incrível e voltei para o quarto. A gente estava louco pra sair logo e ir para o vulcão Osorno.

Pegamos o carro e saímos. E esse foi nosso grande erro hehehehe. O vulcão fica a uns 60km da cidade. E eram umas 10h da manhã, talvez um pouco mais. Entramos na estradinha que da acesso ao vulcão, achei estranho que estava vazia, parecia cena de filme de terror, sabe aquela cena que você diz: "sua burra, não vai por aí". Pois é hehehe. Na beirada da rua tinha um monte de "terra" e a gente pensou: "nossa, deve ter havido algum tipo de desmoronamento".

Fomos subindo, subindo e subindo, até que, bem perto de uma curva, começou a ter gelo na estrada. 1. não sabemos dirigir com gelo na estrada, 2. não tínhamos corrente pra colocar nas rodas, 3. mesmo que a gente tivesse corrente, não ia saber colocar nem dirigir com elas hahahaha. A gente mal pegou o gelo e o carro já começou a patinar. Sorte que, no começo na curva tinha um mirante, onde a gente pôde parar e fazer a voltar.

Ali tinha também um ônibus de turismo, porque a vista é bonita e é possível ver "um grande buraco" que eu não sabia o que era hahahaha.

A gente ficou com medo de continuar e acabou voltando. Nossa, pensa na minha frustração. Eu queria MUITO subir no vulcão Osorno, e naquele instante, eu estava voltado para o hotel.

O caminho circunda todo o lago Llanquihue, é lindo demais, vale a pena o passeio.

Chegamos na cidade, o Ronan foi guardar o carro e eu saí correndo pela rua para ver se achava alguma agência que fazia o passeio até o vulcão no período da tarde. No hotel, me indicaram a agência Turistour, que ficava bem do ladinho do hotel. E foi lá que eu fui primeiro. Eles tinham um passeio que saia as 14h e custava 18 mil pesos. Fui também em outras agências, mas, além dessa, só mais uma tinha o passeio na parte da tarde e custava o mesmo valor.

Acabei fechando a primeira agência (caro, mas, eu precisava fazer esse passeio). Já era cerca de 13h e logo seria o nosso passeio. Ficamos no hotel, até dar a hora. Quando chegou a hora, fomos na agência. Lá conhecemos a nossa guia, ela era super simpática e falava um portunhol engraçado.

A gente entrou no ônibus e ele foi passando em outros hotéis para pegar mais pessoas que iam no passeio junto com a gente. No meio do caminho para o vulcão, a guia começou a contar varias histórias da cidade e do vulcão. Curiosidades sobre os povos que moraram ali, contou sobre os imigrantes alemães que se instalaram ali (o que explicou muito sobre a cultura alemã que eles tem na cidade e que fez lembrar minha Joinville hehe).

Sabe o que mais gostei do povo chileno? A paixão deles pelo país, eles são super patriotas e falam sobre o país com muito amor e orgulho. Eles não gostam dos espanhóis, seus colonizadores, mas, tem muito orgulho dos índios que estavam ali antes deles.

Todo lugar que você vai, tem influência dos índios, inclusive a mingua. A maioria das coisas tem o nome em espanhol e o nome na língua dos índios, a língua Mapuche. Por exemplo, o vulcão Osorno chama-se Pirepillan, que significa o espírito das neves. Lindo né?

Ela também nos mostro que, além de Osorno, existe outro vulcão bem perto de Puerto Varas, o vulcão Calbuco. Considerado um dos mais perigosos do mundo. Ele entrou em erupção em abril de 2015 e jogou lava a 3km de altura. Já pensou que assustador?

Bom, a gente entrou na estradinha que leva até o vulcão e, lembra aquela "terra" que eu achava que era demoronamento? Na verdade eram cinzas da erupção de abril. CINZA. Gente, era um monte de pó escuro e grosso de um metro de altura que cercava toda a rua. E a cinza vulcânica é muito perigosa, quando é respirada, ela vira um cimento no pulmão e mata.

Chegamos naquele mesmo mirante onde paramos com o carro, de lá tiramos algumas fotos com aquela vista linda e, por sorte vimos uma família de raposas. De acordo com a guia, nós fomos muito sortudos, porque os animais da fauna da montanha são muitoooo difíceis de serem avistados, eles são bem tímidos. Ah, um dos animais que fazem parte da fauna da montanha é o puma. E a gente subiu sozinho lá, ja pensou se a gente encontra um puma no meio do caminho? Socorro.



Ah! Lembra aquele "grande buraco"? Então, ele era uma cratera extinta do vulcão osorno. Ninguém vivo viu o vulcão osorno em erupção, pois sua ultima erupção foi em 1869. Porém, acredita-se que ele tem esse formato de cone perfeito porque ele possui mais de 40 crateras (além da principal que fica no topo). Então, quando ele entra em erupção a lava sai por essas crateras o que faz com que seu formato não fique deformado. Eu imagino que deve ser uma imagem bem assustadora.

Nesse momento, como já era mais tarde, o gelo da estrada ja estava derretido, o que deixou a gente ainda mais frustrado, por pensar que se a gente tivesse ido mais tarde, teria conseguido subir de carro e não tinha gastado com o passeio. Porém, eu achei muito legal ter acontecido isso, porque a guia nos disse tantas coisas legais, foi tão enriquecedor, que se tivesse ido de carro ainda estaria achando que aquele burado era só um buraco e que aquela "terra" era apenas terra de desmoronamento.

Mas fica a dica, se quiser subir de carro, deixe para ir no período da tarde.

Lá em cima tem apenas uma cafeteria (bem cara, como vocês devem imaginar) e tem também um lugar para alugar roupas, equipamentos e tickets dos teleféricos. Existem dois teleféricos, porém, no dia que a gente foi só tinha um teleférico aberto (por conta do mal tempo).

Agora a gente estava por nossa conta, marcamos um horário para voltar para o onibus e fomos passear. Subimos o teleférico e, sim, a vista é incrivel, deslumbrante. E sabe o que é mais legal? Esse é um lugar onde as familias vão com seus filhos para brincar na neve. Tem algumas pessoas que esquiam e tudo mais, mas, a maioria vai la pra brincar, rolar, escorregar e se divertir na neve. Acho que foi um dos lugares mais legais que eu ja fui, com relação a estação de esqui pra quem não quer esquiar hehe.



Ficamos um tempão la em cima... Brincando, tirando fotos, admirando a beleza do lugar.



Aí decidimos descer. E na descida, foto vai, foto vem... Resolvi olhar pra tras e lá estava ele, o vulcão. As nuvens saíram por um segundo e eu pude ver ele pela primeira vez. E como é lindo. Imponente. Demais.



Ficou uns segundos a mostra, e logo se tampou novamente. O espírito das neves é bem tímido hehehe.

Descemos e fomos tomar um chocolate quente na cafeteria (acho que custou 2 mil pesos cada chocolate quente).



Depois ficamos lá fora sentados, comendo salgadinho e apreciando a beleza do lugar. Até dar a hora de voltar.



Na volta, o vulcão deu mais uma olhadinha pra gente, pra se despedir. Conversamos um pouco mais com a guia, ela nos deu uma dica de restaurante para comer frutos do mar, chamado casa Valdes (que todo mundo disse: ó meu deus, o melhor restaurante de frutos do mar da minha vida), e nos deixou no hotel.


Descansamos um pouco e mais tarde fomos jantar. Não achamos o restaurante que ela indicou e ninguém sabia nos dizer onde era. Até nos falaram um lugar, mas, a gente chegou la e era outro nome, daí não entramos. Se alguém souber onde fica, me mostre no mapa, obrigada haha.

Voltamos e entramos no Cassis, foi um lugar super bem indicado nos foruns da vida e estava cheio. Aguardamos uma fila de espera e, depois de um atendimento estranho e indiferente, nos colocaram em uma mesa. Esperamos esperamos esperamos e ninguém veio tirar nosso pedido, então, levantamos e saímos.

Por fim, a fome já estava me matando hahaha e acabamos indo jantar no PIM's novamente. Mas, dessa vez pedimos um prato do dia que era salmão, batatas, salada e acompanhava pisco sour e vinho, claro. Enquanto o prato não chegava, beliscamos uma porção de batata frita. Estava tudo bem gostoso.



Gente, na rua estava frio demais. DEMAIS. A gente só não procurou mais por um restaurante, porque não dava pra ficar andando por la hahahaha.

Pra variar, saímos do restaurante e fomos no cassino. Perder um pouco mais de dinheiro hahahaha. E por fim voltamos para o hotel.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...