quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Vinícola Concha Y Toro e Vinã del Mar

Hoje no diário de bordo tem um passeio "borracho", nosso tour na vínicola Concha Y Toro. E a finalização do dia na linda cidade praiana Viña del Mar.

Eu e o Ronan não somos muito de beber, principalmente vinho. Mas, a gente já tinha conhecido algumas cidades produtoras de vinho e nunca tínhamos conhecido uma vinícola. E eu acho que uma viagem ao Chile não é completa sem um passeio clichê em uma vinícola, então decidimos ir em uma bem turística: Concha Y Toro.



Acordamos cedinho e era dia de deixar o nosso apê pra trás e seguir em frente hehehehe. O checkout funciona assim: deixe a chave dentro do apartamento, encoste a porta e saia. Pronto.

Tomamos café no mesmo lugar que tomamos no primeiro dia (adorei aquela empanada gente, sério). A gente foi com "mala e cuia" de metrô até a estação alameda, onde deixamos nossas malas no guarda-volumes, que custou 5 mil pesos pra duas malas, e pegamos novamente o metrô em direção a vinícola.

Para ir para a vinícola com meios de transporte é super fácil. Você precisa ir de metrô, linha azul escuro, até a estação Las Mercedes. Tem uma parte que o metrô vai pela superfície e tem uma vista maravilhosa das cordilheiras. Chegando na estação, saia pela saída Poniente (no site da vinícola falava para sair pela saída Ocidente, mas, em espanhol não existe isso hahaha). Lá fora você vai pegar um dos microônibus que param na frente da Vinícola. Podem ser as linhas 73, 80 ou 81, que custa 1200 pesos para duas pessoas. Ou também ir de taxi, por cerca de 3 mil pesos  (ou seja, ida e volta de ônibus custa menos que só a ida de taxi).

O Tour que a gente fez foi o mais completo, com direito a degustação de queijos e vinho no final, chamado Tour Marques de Casa Concha que custa 20 mil pesos por pessoa, mas, tem também o Tour Tradicional que custa 12 mil pesos por pessoa.

Tínhamos uma reserva para as 11h, só que nos atrasamos (é possível reservar pelo site).  Mas, tinha uma nova visita guiada logo em seguida. Então fomos até o ponto de encontro e ficamos esperando ser chamados.

No nosso grupo tinham apenas umas 3 pessoas que não eram brasileiras, ou seja, o guia teve que improvisar o espanhês (portunhol é quando brasileiro tenta falar português hahahaha inventei isso agora, acho que vale pra quando eles tentam falar inglês também hahaha).

O Tour começa pelos arredores da residência da família. Eu, particularmente, me apaixonei pela área do lago. Parecia cena de filme.



Ali perto encontram-se as plantações de uva. Como fomos no inverno, estava tudo seco, sem uma uva sequer hehehehe e eu doida pra comer umas uvinhas hehehe. Mas, deu pra ter uma noção do tamanho da produção.




Fizemos a primeira parada onde experimentamos um vinho branco delicioso, o melhor de todos que eu provei. E onde ganhamos nossas taças, a qual podíamos encher quantas vezes quisesse (eu até repeti esse vinho).


A próxima parada foi o casillero del diablo. Essa parte é bem legal, a gente entra na adega onde surgiu a lenda que o próprio diabo guardava os vinhos. É uma atração bem legal, com direito a projeções contando a história e tudo mais. Saindo dali, experimentamos mais vinhos, dessa vez, tinto. Esses eu já não curti muito hahahaha, secos demais, amargos demais.




Nessa parte eu já estava relativamente bêbada, e adivinhem? A degustação não tinha nem começado hhahahaha. Fomos para a sala de degustação onde 4 tipos de vinho e 4 tipos de queijo nos esperavam hahahaha. E, na companhia de um sommelier, aprendemos a degustar corretamente um vinho. Eu adorei aprender um pouco dessa arte. Mas, a melhor parte com certeza foram os queijos. Ai... Meu... Deus... os queijos de cabra e ovelha eram de chorar de tão bons.



No final da degustação, todo grupo já era amigo de infância, falavam alto, se abraçavam e se adicionavam no facebook, com promessas de se verem mais vezes.

Por último, claro, tem uma lojinha com produtos locais. Eu recomendo que deixe pra comprar nos mercados, o diferencial dessa loja é que tem algumas garrafas diferentes, especiais, e tudo mais.

Saímos da vinícola e pegamos um ônibus em direção ao metrô (conseguimos, mesmo estando bêbados, ou seja, é fácil). E fizemos todo o caminho inverso até o terminal alameda. Onde pegamos nossas malas e compramos passagem para Vina del Mar. As passagens custaram cerca de 3 mil pesos por pessoa (ela foi meio cara, normalmente custa 2000 mil pesos por pessoa).

Não precisa comprar essa passagem antecipada porque tem ônibus a cada 15 minutos. E ele é bem simples, não deita e não tem lugar pra colocar os pés. Ele estava meio sujo e o ar-condicionado estava desligado, mas, tudo bem.

Chegamos em Viña Del Mar e pegamos um taxi até nosso hotel que custou absurdos 4500 pesos, e olha que a gente tentou barganhar. Nós ficamos no Hotel Del Mar, é o hotel do cassino, Enjoy Viña del Mar.



Aí agora você deve estar pensando: Ah, fala sério... Você é uma rica esnobe. Calma gente, esse hotel é caro mesmo... Mas eu tive um pouco de sorte. Eu reservei esse hotel pelo site hoteis.com, e não sei se vocês sabem, mas, a cada 10 estadias compradas nesse site, você ganha uma estadia (que na verdade é um valor médio das 10 últimas estadias, se o valor da estadia que você está comprando ultrapassar o valor que você ganhou, você só paga a diferença). E eu tinha uma estadia a ver, ou seja, usei ela e só paguei a diferença. Acho que foi o hotel mais barato da viagem hahahaha.

O hotel é lindo e fica num lugar privilegiado. O atendimento é excelente. Eu achei que ia me sentir mal, porque sou simples e não sei como me comportar nesses lugares cheios de frescura. Mas, todos me trataram super bem, me fizeram sentir bem (tirando os seguranças do cassino que pareciam que iam me expulsar de la a qualquer momento hahahaha mas esse é o papel deles).



A gente subiu pro quarto e: UAU! Mesmo sendo o quarto mais chulézento deles, a vista é incrível, o quarto é imenso, o banheiro é super imenso, a sacada é imensa hahahaha a cama então, nem se fala. Tinha 2 águas cortesias (que eu achei que eram pagas e briguei com o Ronan quando ele abriu hahaha). Chocolatinhos sob o travesseiro, roupão e chinelos pra usar na piscina. Top demais.

Fiz o Ronan se trocar rapidinho e descer para ver o por do sol. Infelizmente, por conta de uma reforma em frente ao hotel, não dava pra ir até a beira mar na frente do hotel. Então a gente andou um pouco até um  lugar que dava pra sentar nas pedras. E ficamos ali até o sol se por. Lindo lindo lindo!



Depois fomos jantar. Perto do hotel tem ruas e mais ruas de restaurantes. O host do hotel até nos passou algumas sugestões, mas, os ogros foram comer fast food no Popeyes hahahahaha. A gente nunca tinha ido e éramos loucos pra conhecer essa rede, desde que vimos aquele programa undercover boss, sabe? que o chefe se disfarça de funcionário por uma semana para ver como a empresa está funcionando e talz?

Pra ser bem sincera, eu não curti. O pão é tipo subway, aí eu pedi um poboy de camarão picante e o Ronan pediu um de frango. Achei muito seco, mas, as batatinhas eram bem temperadas e gostosas. O atendente me disse que o meu lanche era levemente picante, de leve não tinha nada... Era bem picante hahahaha.

Voltamos pro hotel e fomos aproveitar a piscina. Chegamos lá e, pra entrar na piscina precisava ter toca de natação que custavam 8 dólares. Que toca cara gente. Pra não perder a viagem e aproveitar pelo menos uma piscina na nossa vida, a gente decidiu comprar a toca.

A piscina é bem legal e tem uma vista linda da cidade. E tem um spa com água beeeeem quente. Eu sou tão pobre que sentei no SPA, bem onde saía a pressão, pra relaxar um pouco e começou a coçar tudo os meus bacons, fiquei toda vermelha hahahahahaha. Não sirvo pra ter vida de diva ahahaha. O hotel também tem sauna e uma academia gigante toda equipada.

E assim terminou mais um dia incrível.

Não perde os próximos dias.

Um beijo.


Saiba mais sobre a viagem:

Preparativos para a viagem ao Chile
Roteiro de viagem para o Chile com neve
Como é viajar pela Sky Airlines
Indo para o Chile
Conhecendo os pontos turísticos de Santiago
Um dia de muita neve em Farellones
Cerro Santa Lucia e Shopping Arauco em Santiago
Vinicola Concha y Toro
Como é viajar de Turbus pelo Chile
Pontos turísticos em Viña del Mar
Por que você deve conhecer Pucón
Passeio em Pucón com a agência Politur
Caminhada no Vulcão Villarica em Pucón 
Como ir para Puerto Varas
Subir o vulcão Osorno
O que fazer em Frutillar
Passeio em Santiago

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...