quarta-feira, 14 de outubro de 2015

16 Coisas que um Joinvilense encara quando muda pra São Paulo

Depois de 4 anos de São Paulo, resolvi fazer uma lista de coisas que eu acredito que todo Joinvilense vai se identificar, caso tenha saído de sua cidade para tentar a sorte na cidade grande.

17 Coisas que um Joinvilense encara quando muda pra São Paulo

1. Não tem praia a 30 minutos de casa

Não adianta chorar, a praia é longe e sempre tem fila.


2. O nariz sangra

Em São Paulo não chove igual em Joinville, a propósito, nenhum lugar no planeta chove como em Joinville. Em São Paulo nunca chove, eu nunca entendi o apelido: Terra da Garoa. Ou seja, em São Paulo é seco e o nariz sangra mesmo.


3. Ninguém sabe o que é chineque, orelha de gato, torta alemã...

Não, não tem chineque em São Paulo, se controla. Torta alemã aqui é holandesa, orelha de gato é... crostoli... ou algo assim, não sei falar nem escrever essa bagaça.


4. Não tem feijão preto todo dia

O que? Pois é, aqui tem um tal de feijão carioquinha que é ruim pra xuxu. Quando eu acho um restaurante que serve feijão preto todos os dias, eu me apaixono pra sempre.


5. Espeto corrido vira rodízio de carne

Se bem que esse nome que a gente inventou é bem esquisito, né?


6. 50km que antes era considerado viagem agora é caminho do dia a dia

A cidade é grande de verdade, se com 50km você dá 7 voltas completas em Joinville, em São Paulo você vai até a padaria.


7. Mora em um bairro com a população maior que a sua cidade inteira

Joinville tem 600 mil habitantes, em São Paulo... 11 MILHÕOOES. Então, é gente pra caraca.


8. Tu é você, ou cê

E sempre que tu.. ops... que você falar "tu", alguém vai dizer: "cê não é daqui né?"


9. Nunca é chamado de catarinense, do Paraná pra baixo só existe gaúcho

Os três estados viraram 1 faz tempo, não espere que alguém diga que você é catarinense, todo mundo vai te apelidar de alemão e gaúcho.


10. Você fala cantando, né?

Eu não tenho sotaque (mentira), mas todo mundo teima em dizer que eu falo cantando, só porque eu coloco uma entonação mais alta nas últimas sílabas, preconceito.


11. Sanduíche aqui é chamado de lanche. Sinal é farol. Aipim é mandioca. Tangerina é mexerica.

E fica ainda pior, bolo de areia se chama: caçarola. WTF???


12. Troca o "égua" por "meu"

Pois é, égua se fala só em Joinville, e é feio pra caraca. Aqui em São Paulo é "meu" e "mano" (que também não é nada bonito... prontofalei)


13. Todo mundo em SP adora contar sua vida pessoal, mesmo se você acabou de conhecer na fila do mercado

Acho que o povo alemão é mais fechado, então isso acaba sendo meio estranho. Mas eu até que gosto, todo mundo aqui é aberto demais e adora puxar um papo e contar em detalhes a vida pessoal.


14. Enquanto todo mundo usa casaco, cachecol, luva... Você está só na regata.

Eles sentem um frio muito intenso enquanto eu ainda estou suando (ou talvez eu esteja só gorda mesmo)


15. Zica deixa de ser bicicleta e passa a ser um problema

É isso mesmo, ninguém da volta de zica por aqui. Mas sempre que alguma coisa da errado é porque "deu zica"



16. Mais um feriado?

Acho que é o lugar com mais feriados na vida do universo, e eu nunca consigo gravar todos.


Se identificou? Tem mais alguma coisa que faltou nessa lista? O que você faz para superar as diferenças? Conta pra gente.



Um beijo.

4 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...