domingo, 30 de novembro de 2014

I'm going on an adventure

A gente nunca imagina onde pode chegar. Quando criança a gente sempre sonha em ser algo, em fazer algo, em alcançar algo. Alguns sabem, desde pequenos, o que serão quando crescerem. E isso deve facilitar muitas as coisas.

Eu já quis ser um milhão de coisas. Uma delas era ser paleontóloga. Sempre adorei dinossauros. Queria que meu nome fosse Bruna. Queria criar coisas. Vê-las funcionando. Por fim, disse que teria minha própria mesa, numa sala com ar-condicionado e computador. Olha, essa última aí eu consegui hehehe.

Quando a gente é muito novo fica sonhando com o que vai fazer, esperando chegar. Aí o "depois" vem chegando e você ainda não fez nada e a angustia vai aumentando e começa a sufocar. Qual é meu dom? O que eu nasci pra fazer?

Nada.

Minha vida tem sido uma sequencia de acontecimentos que empurraram e fizeram eu chegar aonde eu estou. Nem tudo saiu como eu imaginava, mas, não posso reclamar. Sou grata por tudo o que tenho e sou. Mas, não sou de me acomodar e sei que posso ir muito além.


Eu considero a vida uma aventura. Ou talvez, uma seleção de aventuras. Temos as aventuras de criança, onde tudo é novo, o tempo parece que passa mais devagar e ansiamos por tudo.

Depois começar a aventura de estudar, fazer amigos, nosso primeiro amor.

Quando menos esperamos, encaramos a aventura de trabalhar, de escolher uma profissão, de definir o que seremos. E essa aventura é tão perigosa como aquelas das histórias dos contos que vemos nos filmes ou lemos em livros. A maioria das pessoas escolhe ser o que nem sempre é o que se realmente quer, e aí vem a infelicidade, a falta de realização.

Sempre gostei de criar. E achei muito empolgante a ideia de criar um sistema e vê-lo funcionando. Então, decidi (com influência do meu irmão) fazer sistemas de informação. E venho trabalhando na área a cerca de 10 anos. Confesso que sempre tive mais facilidade para lidar com uma máquina do que com uma pessoa.

Crio também textos e histórias e gosto de compartilhar tudo em blogs, redes sociais, e por aí vai. Mas, ainda não alcancei minha realização. E a história de lidar só com máquinas, numa sala fechada vem me frustrando a cada dia mais.

Infelizmente, à 4 anos, eu perdi a minha mãe. Mas, para o bem ou para o mal, essa mudança prematura na minha vida fez com que eu encarasse a aventura que deu origem a esse post: minha mudança de cidade.

Deixei pra tras o conforto da minha casa, família, emprego... E resolvi, junto com meu noivo, dividir um apartamento em São Paulo.

Venho vivendo essa grande aventura à 3 anos. Tivemos que aprender a dividir, a conviver, a se respeitar, pagar as contas e todas as responsabilidades da vida adulta.

É engraçado como a vida é. Jamais imaginei chegar onde cheguei, fazer o que fiz, conhecer o que conheci. Coisas boas, coisas ruins. Coisas fáceis e prazeirosas, coisas difíceis e desagradáveis. Mas, que me fizeram crescer e amadurecer. Sem deixar o jeito bobo e infantil que eu não abro mão.

E é sobre essa aventura que eu quero falar. Dividir dificuldades e macetes com quem está encarando esse tipo de aventura também. E como eu não paro, em breve irei encarar novas aventuras e vou querer registrar tudo aqui.

Então, como diria o Bilbo: I'm going on an adventure!!!


Um beijo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...