domingo, 26 de outubro de 2014

Último dia de cruzeiro, Johnny Rocket’s e Miami Lakes

Décimo dia de viagem - Sétimo dia no Cruzeiro – Navegando...

Esse era o último dia e a última noite que estaríamos no cruzeiro, deu um frio na barriga, uma tristeza de ter que sair daquela maravilha =(

Depois de tomar café, encontramos alguns personagens da DreamWorks: os Pinguins de Madagascar, paramos para tirar fotos.

Depois fomos descer na tirolesa, ela tem nove andares de altura e passa por cima da Broadway. Ela tem uns 25 metros de comprimento... Muito divertida e radical!

Aproveitamos também para ir ao mini campo de golfe, jogamos um pouquinho. Muito divertido, e a paisagem era muito boa. O campo ficava meio suspenso e ao redor era tudo com proteção de vidro e ao fundo tinha o mar, muito legal jogar golfe em alto mar... hehe

Encontramos ainda o Alex, o leão e o Kung Fu Panda, claro mais fotos.

Ao anoitecer, fomos presenteados com um lindo pôr-do-sol, a luz do sol refletia no mar e criava uma paisagem perfeita!!!

A noite, o jantar era informal, e logo depois tinha a festa de despedida do Cruzeiro com a família DreamWorks, com todos os personagens do filme Madagascar, Shrek e Gato de Botas, além de vários outros artistas: ciclistas, pernas-de-pau e acrobatas. Foi muito bom, um desfile bem legal e engraçado.

E depois disso tudo aproveitamos os últimos momentos no Cruzeiro dando umas voltinhas por tudo, tirando as ultimas fotos. Neste dia ainda havia uma reunião com os embaixadores, para quem quisesse.

Nela haveria as informações detalhadas do desembarque. O desembarque é feito por períodos, para não dar tumulto na saída, visto que teria uma alfandega como um desembarque de avião, pois se está entrando nos EUA.

Havia várias possibilidades de escolha. Podia-se sair carregando as próprias malas no primeiro horário, 6:30 às 7:30, para àqueles que tinham mais pressa, ou deixar suas malas no dia anterior do lado de fora de sua cabine para que os carregadores fizessem o serviço de desembarque. Para esta última opção o desembarque ocorreria a partir das 7:30. Quem escolhesse esta forma de desembarque (A escolha era feita por papel deixado do lado de fora da cabine no dia anterior também), além de deixar as malas prontas do lado de fora na noite anterior, deveria escolher um período de desembarque. Os períodos iam desde às 7:30 até às 10:30 e eram de uma em uma hora. Escolhemos a primeira opção, pois tínhamos pressa em chegar em Miami para aproveitarmos o resto dos dias nos EUA.




Décimo primeiro dia de viagem - Oitavo dia no Cruzeiro – Desembarque e Miami Lakes

Acordamos bem cedinho para tomar café e já saímos com nossas malas. A saída foi tranquila. Por ser bem organizada, não havia grandes filas na alfandega, que era separada para tripulantes do navio, residentes dos EUA e turistas. Para turistas tinham dois guichês atendendo de forma eficiente, o que não nos roubou tempo.

Pegamos o transfer do porto até o aeroporto (esse transfer já havíamos reservado no último hotel que ficamos antes de embarcar no cruzeiro).

No aeroporto fomos pegar o outro carro que reservamos. Era para ser um Camaro, mas não tinha no momento que chegamos lá, acabamos pegando mais um Mustang, contudo agora era mais novo e conversível (eu achei lindo o conversível... hehe).

Feito isso saímos de Fort Lauderdale para Miami. O hotel que reservamos ficava em Miami Lakes, que é um bairro/município de Miami. O local é lindo demais, as ruas são todas praticamente fechadas com árvores por cima, quase não se vê muros ou portões nas casas, e quase todas as casas tinham deck com um barco ao fundo, pois havia muitos lagos na região. Era um local muito tranquilo e gostoso para descansar.

Chegamos ao último hotel reservado, o Shula’s Hotel Golf Club, que fica entre 3 e 4 estrelas. Muito boas as acomodações, o quarto era bem grande também, banheiro ótimo. O estilo do hotel era uma mistura de clássico/antigo e ao mesmo tempo moderno e de muito bom gosto por sinal, com várias estátuas de jogadores de beisebol. Fora tinha a piscina e alguns lagos pequenos com chafariz. Parece que você está em um bosque.

Ao redor do hotel existem várias opções de restaurantes e lanchonetes. Tinha até uma confeitaria logo ao lado do hotel onde tinha uma atendente que era brasileira e muito simpática, tomamos café quase todos os dias lá.

Como chegamos “cedo” no hotel e só podíamos entrar depois do almoço, fomos dar umas voltas, encontramos vários esquilos andando por lá, tiramos várias fotinhos deles e almoçamos numa lanchonete no estilo americano antigo, Johnny Rocket’s. Bem legal lá, tem aquelas mesas com bancos vermelhos, várias placas antigas da coca-cola, um aparelhinho antigo onde você coloca uma moedinha e escolhe a musica que quiser. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...