segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Primeiro dia de aula no Intercâmbio na Itália

"Cadê minha mãe para me levar para a escola?". Depois de aprender o caminho da 'roça' para a escola, vou para meu primeiro dia de aula na Dilit.

Dilit é uma escola de idiomas muito conceituada em Roma e é frequentada por alunos de todo o mundo.

O primeiro dia de aula foi tenso porque eu não sabia muito bem o que fazer, não sabia se ia direto pra sala de aula, não sabia se eu tinha que ir à secretaria. Eu me sentia como se tivesse sido jogada na selva para ser devorada pelos leões.

Depois que eu me achei na escola, fui fazer minha matricula e fui pega de surpresa que eu teria que comprar material didático.

Uma coisa que a CI esqueceu de avisar é que no primeiro dia tem que levar dinheiro para comprar material. Graças a Deus que eu tinha cartão de crédito na bolsa. Acho que no total foram gastos 150 reais por um livro e um mapa da cidade.

Como optei pelo intensivão, as aulas começavam às 9 horas da manhã terminavam às 2 horas da tarde.O curso era pauleira, só tendo intervalo para uma água ou um café.

Na minha turma lembro que tinham coreanos, chineses, alemães, holandeses e eu, rs.

Minha turma era recheada de alemães que por sinal eram um pessoal muito bacana. Num primeiro momento não senti preconceito por ser brasileira, mas vez ou outra eu tinha que ouvir aquele velho comentário ‘você sabe sambar?’. Até parece que o Brasil é resumido em Rio de Janeiro, mas tudo bem.

Bem acho que falei sobre isso no post anterior né? Estou ficando repetitiva? Gente me avisem haha.

Voltando ao assunto rs, como comentei acima o primeiro dia de aula foi muito puxado e a professora de italiano, a senhorita Eliana era meio rude, meio não, muito rude mas , acho que era o jeitão dela.

Lá não tinha tempo para brincadeira, era praticar, praticar e praticar mesmo você não sabendo bem o italiano. Por um lado foi muito bom porque você praticamente se obriga a falar e a treinar o idioma e eu cheguei a acreditar que eu era nativa.

Na época eu tinha muita dificuldade para fazer amizade e lembro que fiquei bem sozinha nos primeiros dias. Um dos motivos dessa minha solidão era pelo simples fato de ter vergonha de falar inglês com o pessoal, mas depois deu tudo certo. Falando certo ou errado, eu falava.

Na escola era liberado o acesso à internet, mas para vocês terem noção era preciso madrugar na escola para conseguir uma máquina.

Na cantina eu levei um susto, o preço de uma banana era de 1,50 euros, caríssimo não? Maça eram 2,50 euros e tinha laranja também, mas não lembro o valor. Quem quisesse comer a fruta que fosse, teria que desembolsar uma graninha legal.

Naquele dia a aula foi muito divertida, você começa a se sentir importante estando ao lado de pessoas tão diferentes, vendo culturas tão diferentes.

Quando a aula chegou ao fim fui procurar um lugar para almoçar, até porque eu só havia passado a bolacha e água durante a aula. Entrei numa pizzaria, mas estava tão cheio que acabei desistindo.

Parti para um supermercado mesmo e comprei pão, queijo e mais umas bobagens para poder enganar o estomago e voltei para a casa da Dona Angela para fazer um lanchinho.

Barriga forrada, eu fui dar uma voltinha em Roma. Foi nessa viagem que aprendi a usar o mapa e fica a dica, não sigam piamente o que o mapa diz, para variar andei em círculos algumas vezes rs.

Roma é uma cidade muito fácil de conhecer, não sei por que, mas eu tive essa sensação. Na verdade neste dia eu andei meio sem rumo, descobrindo as coisas por conta própria. Descobri onde era o Termini, de onde saem todos os trens para todo o canto da Itália. Encontrei o consulado brasileiro que ficava bem perto da minha casa e vi várias gelaterias uma mais linda que a outra. Isso eu também falei no post anterior haha, mas fazer o que, sou doida por sorvete.



Ah, uma coisa que descobri é que em Roma a maior parte das lavanderias são lan houses. Sim, podem acreditar nisso. Lembro que o preço por uma hora na internet era 1,50 euros, mas os PC’s não eram top de linha como são hoje, basicamente os computadores era velho, lento, sujo, em síntese era um caos.

Esse dia finalmente chegou ao fim, digamos que o primeiro dia de aula foi realmente para conhecer o território e fazer as primeiras descobertas.

Vocês vão me perguntar, ‘sentiu saudades de casa no primeiro dia?’ e eu respondo nãoooooooo. Eu estava tão extasiada que a saudade era a única coisa que não sentia naquele momento.


Até a próxima.

Iva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...