segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Preparativos para viagem ao Rio de Janeiro, Pão de Açúcar, Urca e Lapa

- Viagem final de semana no Rio de Janeiros - Preparativos e primeiro dia

No dia 14/02 fomos convidados por nosso casal de amigos e sua filha para comemorar o aniversário dele e sua filha no Rio de Janeiro, ai que luxo. Naquele final de semana a gente se reuniu e escolheu o hotel. Foi uma semana correndo com roteiro, estudando mapas e pegando dicas com amigos que já conheciam a cidade.

Reservamos o hotel Ibis Santos Dumond, que fica perto do Aeroporto. Como era muito perto do carnaval, não tinha nenhum hotel barato perto da praia.

O hotel não é nada de mais. Padrão Ibis. Os nossos amigos tiverem problemas com o quarto, primeiro o quarto estava sujo, depois a descarga não funcionava. Já a gente não teve nenhum problema com o nosso. O café da manhã é simples e com opções razoáveis.

Hotel Ibis Santos Dumond - Nota 8,0

Os ingressos das principais atrações a gente comprou pela internet, com antecedência, isso garantiu nossa vaga e diminuiu nosso tempo nas filas. A gente optou por não ir ao Maracanã pois o valor do Tour era muito caro e não somos muito ligados a futebol (pra ser sincera, nada ligados).

Ingresso para o Corcovado.
Ingresso para o Pão de açúcar.

E na madrugada de sexta (21) para sábado... Lá fomos nós. Estrada boa e sem trânsito. Bom demais. Paramos na estrada para comer... Adivinha o que? Mc Donalds. É... 4 horas da manhã, Mc é só pros fortes (erghhhh).

Pegamos um amanhecer lindão no caminho e babamos com a vista das serras.

A entrada do Rio de Janeiro é uma grande favela, é bem feio. Lá de longe a gente começou a ver um risquinho em cima de um morro que a gente achava que era o Cristo Redentor. Pra mim, ele estava de braços cruzados, porque não dava pra ver os braços dele hahahaha.

Como nós fomos uma semana antes do carnaval, a maioria das grandes avenidas (aquelas avenidas que o GPS queria que a gente pegasse) estavam fechadas. Custamos muito para achar o pão de açúcar. Paramos várias vezes para pedir informação. Vimos vários pontos turísticos de dentro do carro. E depois de andar em círculos, tentar desvendar as informações que os cariocas nos davam, conseguimos.

O caminho é muito bonito, as águas calmas, a marina, botafogo.

Chegamos na entrada do Bondinho, deixamos o carro no estacionamento pago e fomos para a fila. A vida da pedra da Urca e a praia vermelha são lindas.

Muito quente e meio bagunçado, a fila não demorou muito. Logo já estávamos dentro do bondinho indo em direção da primeira parada. O bondinho é super estável, nem balança. A vista da pedra da Urca é linda e o dia ajudou muito (não esqueça do filtro solar). Lá em cima tem banheiros e lanchonete. Água a 4 reais.

Aproveitamos pra tirar muitas fotos e apreciar a linda vista do Cristo, das praias, da ponte Rio-Niterói e de toda a cidade.

A fila para subir no Pão de açúcar era quilométrica. Estávamos quase desistindo e resolvemos perguntar pra um guarda local quanto tempo, em média, levaria para subirmos. E para nossa surpresa a resposta foi: de 20 a 30 minutos.

Poxa, valia a pena esperar. E ele não mentiu, a fila andou rápido, pois, cada bondinho carrega 65 pessoas e fazem o trajeto bem rápido.

Na fila do bondinho a gente viu vários macaquinhos fofos (fiquei com medo que eles fossem como os macaquinhos do filme Rio... hahahaha brincadeira) e muitas jacas... Muitas mesmo.

Subimos, e admiramos a vista. Pena que estava muito quente (sim, Rio 40º literalmente) e eu não consigo aproveitar muito com esse calor. Mas mesmo assim, vale cada instante.

Descemos e fomos almoçar no bar Urca. O meu noivo tem um problema para gravar nomes então a Urca recebeu vários nomes: Orla, Orca e até Ursula, menos Urca hahaha.

O barzinho é um ponto turístico da cidade. Você pede os aperitivos e come na mureta, com uma vista incrível. Vocês devem imaginar o preço das coisas no barzinho, né? Mas você paga pela vista. A gente ficou vendo um cachorro bem feliz que ia buscar o brinquedo na água, as crianças pescando, uma menina tocando violão. Brisa, conversa, comida e bebida boa na sombra de uma árvore.

Depois fomos passear pela orla das famosas praias do Rio: Ipanema, Copacapana e Leblon. Estacionamos (depois de muito custo) no Leblon e fomos molhar o pé nas águas geladas da praia. Areia quente, muita gente e água de coco pra hidratar. O que eu achei bem inteligente da parte deles é que passa um cano na areia com micro furinhos que vai molhando aos poucos a areia, o que deixa ela mais fresca e não queima o pé.

Quando voltamos, estava passando blocos de carnaval na rua. Um tipo de bagunça que eu não tenho mais pique pra aguentar hehehehe.

Nós estávamos super cansados (porque até então não tínhamos dormido) então fomos para o hotel.

Eu não estava mais acostumada a fazer checkin em hotel brasileiro (não é ostentação tá? hahaha), mas é verdade. Eu não lembrava da burocracia de um checkin em hotel brasileiro. Foi quase meia hora preenchendo coisas e esperando. No fim, subimos pro quarto e dormimos um pouco.

A noite combinamos com nossos amigos e nos encontramos no saguão do hotel. Fomos jantar nos Arcos da Lapa para comemorar os aniversários. Fomos de taxi, super barato (acho que custou no máximo 10 reais).

O arcos da lapa é um lugar bem popular no Rio. Muitas barracas de bebida e comida, bares, restaurantes e muita gente na rua. Dalí é possível ver a catedral. Passeamos pela rua e jantamos na Pizzaria Guanabara (pizza muito boa hmmmmm). E no fim cantamos parabéns com direito a bolo e tudo.

Saímos, passeamos mais um pouco e pegamos um taxi. O taxista usou a expressão "Sou carioca da gema". Fiquei curiosa para saber o real sentido dessa expressão, e fui pesquisar: Na minha pesquisa descobri que quer dizer nascido na capital e que está totalmente conectado com a cultura e tudo mais. Então, voltamos pro hotel. Hora de dormir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...