segunda-feira, 27 de outubro de 2014

O que eu não gostei no Rio de Janeiro e como se virar por lá

Já postei de todas as coisas lindas, boas e experiências incríveis da minha viagem pelo Rio nos últimos posts. Hoje é dia de falar do outro lado. Um lado não tão legal assim. E o desabafo não é somente por conta da cidade do Rio de Janeiro, e sim, um grito de socorro por todo o nosso país. Quero falar sobre o que eu não gostei no Rio de Janeiro e aproveito para deixar umas dicas para que sua viagem seja melhor que a minha.



Eu sei que todo lugar tem seus pontos bons e ruins e não tenho problemas em falar sobre nenhum deles. Na minha última viagem eu conheci o Rio de Janeiro. Uma cidade com belezas naturais incríveis. Mas com problemas chocantes.

Sei que depois de fazer as viagens que fiz, por países de primeiro mundo, com infra-estrutura para receber turista e tudo mais, eu fiquei muito exigente. Senti a diferença na hora que eu programei o roteiro. A dificuldade em achar um bom supermercado ou me localizar no google street view. Também senti grande insegurança quanto os lugares onde frequentar, afinal, o Rio é rodeado por favelas.

E aí eu me pergunto: como pode as pessoas viverem no meio dessa guerra civil? Tudo bem que, depois que eu fui lá, vi que não é tanto assim como dizem, mas não da pra vacilar.

Aí as pessoas vem me dizer: Tu nem conhece o Brasil e quer sair viajando pelo mundo. Sinceramente? Depois das dificuldades que eu senti antes mesmo de sair de casa pra essa viagem, eu prefiro conhecer outros países: mais seguros e mais bem preparados para receber turista.

Como pode, uma das cidades que recebe a copa do mundo e olimpíada, não ter estacionamento? Nem nas praias, nem nos pontos turísticos. Nada. Os que você encontra dá até medo de deixar o carro. Um lugar que não se pode confiar em ninguém. Os confiáveis estão lotados e fecham em horários impraticáveis.

Como pode, a cidade tão famosa por seus pontos turísticos ser tão bagunçada e tão sem estrutura para os turistas. Filas bagunçadas, calor, confusão e instalações precárias. E, aliás, acho que por lá ninguém sabe o que quer dizer: restauração de prédios.

Se você tenta visitar a cidade perto do carnaval (ou até mesmo no carnaval) você não consegue se mover pelas ruas. Todas as avenidas ficam fechadas, pessoas bêbadas e descontroladas e assaltantes por todos os lados. Segurança zero.

Pessoas super mal educadas, nada receptivas e que não sabem dar informação.

E, o pior de todos: os preços abusivos. Você é assaltado em qualquer bar/lanchonete/restaurante/barraquinha de praia ou carrinho de picolé. Alias, um picolé da kibon custar 13 reais já é demais. Os pontos turísticos se aproveitam e cobram preços astronômicos. As praias vendem água a preço de ouro. E a gasolina? Deve ter diamante liquido misturado.

E placas? O que é isso? Alooouuu... Já que o GPS não funciona, seria interessante colocar placas informativas pela cidade né? Nunca me perdi tanto numa cidade quanto nessa.

É triste. Um lugar tão bonito e que poderia ser perfeito. Mas com tantos problemas. Um descaso.

Se você passeia por um ponto turístico nos EUA, por exemplo, não te falta nada. É tudo organizado, por mais longe e simples que seja. Você tem infra-estrutura de primeira, banheiros limpos, segurança e muita informação.

Eu fiquei com vergonha dos turistas que estavam comigo visitando os pontos turísticos. Porque eles me tratam tão bem no país deles e eu não queria que eles tivessem essa experiência tão negativa aqui.

Um desabafo hehehehe... Queria que meu país fosse melhor, da forma como o potencial que ele tem pra ter.

Agora, la vai as minhas dicas: 

- Ande de taxi no Rio de Janeiro. O preço é legal e você não se perde.
- Compre ingressos antecipados, evite filas e economize.
- Nunca compre no primeiro lugar, pesquise, logo depois você encontra coisas melhores e mais baratas. O fácil é sempre pior e mais caro.

Um beijo.

Saiba mais em:

Preparativos para viagem ao Rio de Janeiro, Pão de Açúcar, Urca e Lapa
Cristo Redentor, Barra da Tijuca e praia de Icaraí em Niteroi
O que eu não gostei no Rio de Janeiro e dicas para se virar por lá

2 comentários:

  1. Eu diria só ande de uber. Se for de táxi só saia com o taximetro. Tenha sorte de pegar pessoas boas no meio do caminho. O rio foi uma decepção. Cidade suja, desorganizada, taxistas querendo se dar bem em cima de você. Detestei e pretendo nunca mais voltar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Juliana... na época eu ainda não usava Uber, mas, se algum dia voltar, com certeza vou apenas andar de Uber por lá. Beijos.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...