sábado, 13 de setembro de 2014

Venlo, Voledamm, Heineken e mais da Holanda

O que fazer em 1 dia na Holanda

- Conheça a cidade de Venlo
- Conheça uma legítima fábrica de queijo
- Passe pela cidade de Voledamm
- Conheça a fábrica da Heineken em Amsterdã
- Passeie com o barco da Heineken pelos canais

Diário de Bordo

Segundo dia na Holanda:


Acordamos cedo para conhecer uma pequena cidade na Holanda chamada cidade de Venlo, esse passeio infelizmente não estava incluso em nosso roteiro então tivemos que pagar 55 euros.

Saímos as 9 horas da manhã com um pequeno atraso porque uma das turistas saiu pra tomar café, voltou para o quarto e acabou dormindo.

Neste passeio tivemos novamente a companhia da guia Elizabete, um doce como eu havia comentado anteriormente.

Durante todo o trajeto ela ficou fazendo alguns testes conosco sobre algumas informações que ela havia passado no dia anterior.

A cidade a qual fomos visitar é uma cidade apenas para se dormir, lá nenhum dos habitantes trabalha. Todos trabalham em Amsterdã e dormem nessa cidade. É muito pitoresca, tem aproximadamente 1000 habitantes. Acho que o único comércio que eu vi era um supermercado, e só.

Parece que você está numa cidade fantasma, pois todas as casas estão fechadas e não há ninguém na rua.

O lugar é muito legal, casas pitorescas, praticamente todas as casas tinham bicicletas ‘estacionadas’, e aqueles tamancos. De acordo com a Elisabete, esses tamancos são usados até hoje e eles são muito confortáveis. Até pensei em comprar um mas fiquei meio assim rs.

Gente, como tem pato nessa cidade, vimos vários deles durante a caminhada pela cidade. Ah! Uma informação interessante é que todas as casas devem ser pintadas de verde (não existem casas de outras cores), de acordo com a Elisabete, eles querem manter a essência histórica da cidade. 

Outra coisa que notamos também é que as janelas das casas são bem grandes, isso porque, como no inverno o sol quase não aparece então com essas janelas eles conseguem captar mais luminosidade. E as janelas então, extremamente limpas, e é costume da cidade os homens limparem as janelas na parte de fora. Pensem uma janela super limpa.

Outra coisa que a guia comentou é que a lã de carneiro é extremamente cara e são poucos que conseguem um bom casaco com essa lã. Depois que saímos dessa pequena cidade, fomos conhecer uma legítima fábrica de queijo. 

O que eu posso dizer bateu uma tristeza né porque pessoas intolerantes à lactose nem podem chegar perto do queijo, mas, para minha felicidade eles também produziam queijo com leite de cabra. Pensem numa pessoa que se esbaldou de tanto comer queijo. Queijo de cabra maturado, queijo de cabra com especiarias, queijo de cabra in natura. Na degustação eu praticamente fiz meu almoço hahaha.

Compramos vários vinhos, queijos para fazermos um encontro mais tarde com o pessoal no hotel.

Visitar finalizada, fomos almoçar na cidade de Voledamm, é uma cidadezinha de pescadores. Eu achei muito lindo. Lá existem vários restaurantes e lojinhas com souvenires. De tanto ter comido queijo, eu preferi almoçar mais tarde. 

Bati perna pela cidade, tirei algumas fotos e aproveitei para procurar luvas mais quentinhas porque convenhamos, luva de lã não tá com nada na Europa. Você se engana que as roupas daqui servem lá. Para o frio da Europa não servem viu? Entrei em várias lojas e finalmente encontrei uma luva boa e quente, porém saiu 12 euros. Eu achei caro, mas pela qualidade valeu.

Vi também que os casacos eram bem em conta, mas infelizmente meu dinheiro estava contado e eu tinha outros objetivos, comprar uma bota.

Finalmente bateu a fome e fui comer. Como eu sou o tipo de pessoa que come pouco, seria inviável pagar um almoço então fui num restaurante onde tinha sanduíche Eu pedi um sanduíche de salmão, mas eu pensei que o salmão era frito. 

Quando a garçonete abriu o pão e colocou o salmão cru eu até fiquei espantada. Eu adoro comida japonesa, então não tive problemas em comer esse sanduíche A proposito eu achei fantástico porque vinha com um molho de maionese com picles e outras coisinhas. Lá se foram 9 euros, mas bem gastos.

Depois disso, vi que neste mesmo restaurante tinha sorvete italiano. Pra que, nesse dia estava 4 graus e eu lá comendo sorvete, mas estava muito bom, fiquei tremendo depois que comi, mas o almoço e sobremesa foram maravilhosos.

Como tinha um tempinho livre na cidade, eu saí a caça das tais botas. Primeiro eu encontrei uma loja da Guess e fique apaixonada por uma bota que estava na vitrine (nota: não tinha valor então imagine que a bota não era barata).

Achei uma lojinha que estava em liquidação e achei uma botinha. Não era bem o que eu queria, mas pelo preço valia o esforço. A bota custou 23 euros.

Bom, eu estava feliz com a aquisição e fui mostrar pra mainha. Pra que, ela já se enfiou na loja pra torrar dinheiro também.

O nosso tempo em Voledam terminou e todos embarcaram no ônibus. Deu uma tristeza porque eu adorei a cidade e normalmente é assim, quando você gosta de uma cidade, você já tem que ir embora.

Voltamos para a cidade de Amsterdã. Conforme o combinado, ficamos no meio do caminho para fazermos os passeios que nós quiséssemos. Acabamos indo visitar a fábrica da Heineken. 

O preço do ingresso é 18 euros com direito a degustação. Dentro dessa fábrica tinham varias coisas legais para e você não precisa ser um apreciador de cerveja não. Dentro da fábrica tinha um simulador de cerveja, onde você basicamente era a cevada e você passava por todos os processos do desenvolvimento da cerveja. Uma experiência muito legal. 

 Dentro do Heineken experience tinha um estábulo que até agora agente não sabe por que existe. Até chegamos a cogitar que eles usam as fezes dos cavalos pra misturar na cerveja rs. Num determinado momento você chega em uma sala com várias mesas e cada grupo é distribuído entre essas mesas. Neste momento começam alguns Quizzes entre os visitantes e quem fosse acertando as perguntas da guria, ia recebendo um copo de cerveja. 

Já na entrada nós recebemos, e eu já estava pra lá de Bagdá porque eu ao sou muito de beber. Depois que o Quiz terminou e eu não acertei nada, fomos para uma espécie de Lounge onde todo mundo se encontra e bebe. Nota: Você ganha dois copos de cerveja no final da visitação, mas como eu já havia bebido dois, eu não aguentei beber o último copo.

Depois da bebedeira, fomos conhecer a loja de souvenires da Heineken. Eram copos, abridores de garrafa, moletons, toalhas de banho, uma infinidade de coisas e pra quem está com pouco dinheiro na carteira chega a ser triste.

Depois da visitação, fomos procurar o tal barco da Heineken que nos levava para outra loja. O problema que identificamos lá é que não existe muita sinalização e pior, as ruas em Amsterdã são muito escuras. Achamos por um acaso esse barco e entramos nele. Dentro deste barco eram servidas bebidas, mas, eles cobravam cerca de 3 euros se não me falhe a memória. As garrafinhas também eram customizadas. O barco praticamente lotou e saímos navegando pelos canais de Amsterdã. Acho que o passeio levou cerca de 10 minutos e a vista é muito bonita.

Quando chegamos a doca onde atracou o barco, a guia foi enfática ‘Cuidado com as bicicletas na saída do barco.’, isso porque a ciclovia é em cima da calçada dos pedestres. Pelo que eu reparei acho que tem mais ciclovia do que calçadas. Era só turista levando xingo porque estavam caminhando no local reservado para as bicicletas. Então cuidado onde pisa quando estiver em Amsterdam.

Chegamos na outra loja da Heineken, e na entrada tem um slogan de boas vindas feito de gelo. Coisa impressionante. Novamente o pessoal que estava comigo enlouqueceu com tantas coisas para se comprar na loja. Lá tinha um simulador de futebol onde você é desafiado a fazer gols em uma máquina virtual. Tinha também pebolim para o pessoal brincar. Eu particularmente fui nessa loja mais pra usar o toalet haha.

Passado um tempinho, reunimos o grupo e voltamos para a fábrica da Heineken onde pegaríamos o ônibus para voltar ao hotel. Tínhamos marcado para nos encontrar la as 19 horas mas o ônibus atrasou. A primeira coisa que pensei foi ‘acho que atrasaram porque a guia está aguardando o recebimento da minha máquina fotográfica e dito e feito, quando o ônibus chegou a nossa guia tirou sarro da minha cara ‘Esse atraso foi culpa da nossa amiga cabeça de vento’, pense no alivio de eu ter minha máquina fotográfica nas mãos.

Voltamos para o hotel e lá combinamos de jantarmos juntos. Combinamos de nos encontrar as 21 horas e lá estava todo o pessoal no restaurante do hotel. Eu pra variar um pouco, comi massa. Uma delícia apesar da demora. Eu até levei um susto porque o Isaac que estava sentado junto com sua esposa deu uma bronca na garçonete mas de brincadeira, apenas para agilizar o ‘atendimento’. Ele falou assim ‘Escuta aqui, aquele casal ali chegou depois de nós e recebeu primeira a refeição? Isso está errado. ’, eu gelei na hora, mas depois que a garçonete deu as coisas, ele falou para esse casal ‘desculpa pessoal, eu só fiz isso para eles agilizassem o atendimento’.

Depois que todo mundo jantou, cada um foi para o seu lado, até porque no dia seguinte pegaríamos a estrada para chegar a Alemanha.

Gastos do dia:
- Passeio no interior da Holanda: 55,00 euros
- Queijo de cabra com ervas: 10 euros
- Sorvete: 5 euros
- Sanduiche de atum e coca: 9 euros
- Castanha: 3 euros
- Duas barras de chocolate: 10 euros
- Entrada Heineken Experience: 18 euros
- Cerveja customizada: 6 euros

Um beijo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...