domingo, 7 de setembro de 2014

Preparativos para viagem a Bariloche

Bom, o que eu posso dizer? O título fala por si só... Tenho uma nova paixão: A Patagônia e a neve.

Veja como foi a minha viagem por Bariloche na Argentina. O que fazer em Bariloche, onde ir, quando ir, onde comer. A cidade que me conquistou, o lugar que me apaixonei. Lugar de pessoas educadas, de vistas de tirar o fôlego, onde se pode aproveitar tanto no inverno com a neve, tanto no verão.



Para mais imagens, clique aqui.

(essa viagem aconteceu em meados de 2012)

Preparação:

Depois da viagem pra Buenos Aires decidimos que a próxima viagem seria para Bariloche. E aí começaram as pesquisas. Como sempre, eu fiz um roteiro reunindo todas as coisas que se tem para fazer na cidade e na região (quem quiser, é só me pedir), escolhi uma data e fui atrás de passagem aérea e hotel.

A primeira dica é: Compre passagem e reserve o hotel com antecedência. Bariloche é uma cidade muito turística na temporada de neve (julho e agosto), portanto, os preços sobem depressa.

Reservamos o hotel no site hoteis.com: 4 noites por R$ 538,44 no Hotel Dazzler.

Existem vários hotéis. Alguns deles ficam em lugares com vista privilegiada das montanhas, afastados do centro da cidade.

O Hotel Dazzler ficar bem no centro (Rua San Martin 441), próximo a rua Mitre (a rua principal, onde estão concentradas as lojas e os restaurantes), fica ao lado de um Pub Irlandês, ao lado do Cassino e em frente a fábrica de chocolate Del Turista, perto de varias lojas que alugam roupa de neve, além de ficar a 5 minutos de caminhada do centro cívico.

Ou seja, é barato e bem localizado. O quarto é pequeno, porém, confortável e o café da manhã é gostoso. Uma coisa esquisita é que a parede do banheiro é de vidro jateado. Ou seja, quando acende a luz do banheiro o quarto fica claro (mas isso no foi um problema no meu ponto de vista).

A passagem mais barata que encontramos foi pela Aerolineas Argentina saindo de Guarulhos com escala no Aeroparque de Buenos Aires. A companhia aérea tem aviões velhos, trocou nosso horário do vôo uma vez e o número do vôo milhares de vezes, ou seja, parece bem desorganizado. O Atendimento é todo em Espanhol e Inglês e o lanche é normal. Valeu a pena pelo preço: R$ 1.888,50 por dupla.

Tendo a parte principal comprada, trocamos o dinheiro (pesos argentinos para compras dentro do país e dólar para o duty free). Compramos 3 mil pesos argentinos em espécie e 1500 dólares no visa travel money. Consegui a cotação de 2,13 no dólar e 0,51 no peso (+0,38 de iof) na CCV Trade e busquei na casa de cambio Cotação.

Compramos algumas roupas especiais para enfrentar o frio (muita gente diz que os preços das roupas na Mitre são baratas, mas sinceramente, achei os preços melhores aqui no Brasil. Quem sabe uma boa pedida é comprar lá roupa usada).

O problema de comprar essas roupas é encontrar uma loja especializada e preferencialmente barata. Além disso, é necessário saber o que comprar.

As principais peças para enfrentar frio, neve, chuva e vento são:

- calça e camisa térmica (compramos da NORD na centauro),
- casaco polar ou anorak (também da NORD na centauro),
- jaqueta impermeável (comprei a minha na Decathlon e meu noivo na centauro),
- botas de caminhada impermeável (a nossa é semi impermeável que compramos na centauro da timberland),
- calça para cortar o vento (compramos uma calça de tecido que seca rápido e alugamos lá a calça que corta o vento e é semi impermeável),
- luvas impermeáveis (compramos luvas normais na centauro e lá alugamos luvas para esquiar),
- toca,
- óculos de sol (a neve e o sol juntos podem cegar),
- meias térmicas e/ou impermeáveis (compramos na decathlon).

Por falar nas lojas, nem todas as centauros tem artigos para neve e os produtos são meio caros. J;a a decathlon tem tudo o que você precisa por um preço excelente (só que não tem em qualquer lugar).

Se não quiser comprar as roupas, você pode alugar lá mesmo. Porém, recomendo que leve pelo menos a roupa térmica, toca, luva simples, meia térmica, óculos simples de sol, cachecol (e balaclava se acha que o vento gelado no rosto não vai agradar).

Outra dica muito importante é: o frio abaixo de zero, o ar seco, a calefação e etc ressecam demais a pele, portanto, leve um bom hidratante pro rosto e para as mãos porque a pele racha bastante e também leve manteiga de cacau pros lábios.

Alugamos um carro para 6 pessoas na Amici Rent a Car, 3 dias por $1200 pesos (o que vale muito a pena, ALUGUE) e reservamos um taxi (NGT Transportes) para nos buscar em casa e levar ao aeroporto de Guarulhos por 80 reais por taxi.

O roteiro mudou várias vezes porque o que você vai fazer em Bariloche depende do clima. Por exemplo, se não tiver neve não da pra esquiar, se o tempo estiver feio não da pra subir o cerro... E por aí vai.

Antes de ir, pense no que quer fazer e ver. Na época que fomos não tinha mais tanta neve, porém o suficiente para esquiar. Vimos um pouco de tudo. No dia nublado pudemos esquiar no pé do cerro (com tempo ruim não da pra subir), em dia de sol aproveitamos para subir e ver a beleza das paisagens, aproveitamos dias com neve e etc.

Se quiser muita neve, vá em julho na alta temporada (que é mais caro), se não quiser frio, vá no verão. Nós fomos em agosto, pegamos um pouco de neve, frio e sol. Depois de escolher a época para ir, monte o roteiro de acordo com seu gosto.

Fotos:

Estrada em: Perdidos na Patagônia hehehe

O Lago

Hieloooo

Vista Maravilhosa

Vista no Circuito Chico

Ronan na neve

Centro cívico a noite

O amanhecer no lago

Catedral a noite, tenebroso. 

As cores mágicas e o lago

Reflexo

Lago em Villa La Angostura

Villa La Angostura

Alguns vídeos da viagem:
- Vídeo 1
- Vídeo 2
- Vídeo 3

Leia mais sobre Bariloche:

O que fazer em 5 dias em Bariloche
Gastos em Bariloche
Preparativos para a viagem
Passeio em Buenos Aires e conhecendo Bariloche
Aula de esqui e passeio pelas estradas
Cerro catedral, circuito chico e cerro campanário
Vila La Angostura
Centro cívico, mitre e neve
Curiosidades
O que levar na mala

Um beijo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...