domingo, 7 de setembro de 2014

Aula e esqui e passeio pelas estradas de Bariloche

Bom, o que eu posso dizer? O título fala por si só... Tenho uma nova paixão: A Patagônia e a neve.

Veja como foi a minha viagem por Bariloche na Argentina. O que fazer em Bariloche, onde ir, quando ir, onde comer. A cidade que me conquistou, o lugar que me apaixonei. Lugar de pessoas educadas, de vistas de tirar o fôlego, onde se pode aproveitar tanto no inverno com a neve, tanto no verão.



Para mais imagens, clique aqui.

(essa viagem aconteceu em meados de 2012)

Dica de roteiro para meio dia em Bariloche:

- Acorde cedo e vá ao cerro Catedral
- Faça aula de esqui
- Suba a montanha, caso o tempo esteja bom
- Almoce por lá mesmo, no shopping
- Se perca pelas estradas em direção a Villa Angostura, a vista é linda
- Faça compras na Mitre
- Jante no Kostelo (uma lateral da mitre)

Meu diário de bordo passo a passo

Segundo dia

Acordamos cedinho para esquiar, tomamos café no hotel as 7:30 (lá o dia amanhece mesmo só as 8:30 ou mais). Recebemos dicas de quem já tinha ido para lá e disseram o seguinte: "Esquiem no primeiro dia, porque é viciante e vocês terão tempo de ir de novo se quiserem". Outra dica foi a seguinte: "Façam aula de ski, é muito fácil, mas sem as dicas de um instrutor, pode se tornar um desastre".

E foi o que fizemos e é realmente viciante.

Escolhemos o cerro catedral por ser perto e com maior quantidade de neve para a época. Mas tem vários outros centros de esqui: refugio neumeyer, piedras brancas, cerro bayo, etc.

Pegamos o carro que alugamos antes de sair do Brasil. Não é preciso carteira de motorista internacional em Bariloche, a brasileira é o suficiente. Eles levam e buscam o carro no hotel, muito tranquilo.

Ahhh uma dica: não saia do hotel de chinelo de dedo... os dedos congelam hahaha aprendi isso da pior maneira possível.

Única coisa que precisa lembrar ao dirigir por lá é: manter o farol aceso sempre. É uma lei, existem muitos policiais pela rua, fomos parados e levamos alguns avisos para acender o farol durante toda a viagem hehehe.

Saímos do hotel, e em frente dele alugamos roupas para neve. No meu caso, aluguei luvas e calça "impermeável" 80 pesos o total para mim e pro Ronan.

Para chegar no cerro catedral é muito fácil, pegue a avenida que circunda o Lago (avenida bustillo) e siga pra esquerda até aproximadamente o km 8.5, vai ver placas indicando o caminho, vire a esquerda e siga a estrada.

Chegando lá, há um estacionamento bem grande que custa 30 pesos. Ao sair do carro já fomos abordados por um homem oferecendo 2 horas de aula de esqui Alpino e equipamentos por 200 pesos por pessoa, aceitamos e fomos nos trocar.

Uma dica: FAÇA a aula. Não é fácil sem a aula, porém, com uns 4 ou 5 truques que o instrutor ensina já se torna bem mais simples e um esporte muito divertido.

Esquiamos por cerca de 3 horas, um fotógrafo tirou várias fotos para nos vender (de uma loja que fica dentro do shopping que tem no próprio cerro).

Fomos ao shopping almoçar e ver as fotos. O almoço custou em torno de 80 pesos por pessoa (caro!!!) e as fotos saíram em torno de 75 pesos cada (caro!!! também, mas, pegamos algumas porque somos turistas assumidos hahaha. Se pagar no dinheiro tem desconto).

Uma garrafa de água lá no cerro sai em torno de 15 pesos e a maioria delas tem gosto de soro. Como o tempo estava ruim e a subida do cerro estava fechada, deixamos para subir no dia seguinte e aproveitamos a tarde para ir a Vila La Angostura (que é uma vila estilo Suíáa) que fica a 60km de Bariloche, fora da província de Rio Negro.

Ao tentar ligar o carro..... tcharam! bateria arreada... Eu fui encarregada de, com meu super espanhol, pedir para alguém nos ajudar. Sorte que 3 Argentinos gente boa nos ajudaram a empurrar e fazer o carro pegar novamente... acontece! hehehe. Eu nem tinha pensado em empurrar, fiquei tentando dizer "chupeta" hahahaha devo ter parecido uma maluca.

Paramos para pedir informação no posto de combustível, ou estacion de petroleo hehehe. O frentista do posto nos disse que, para chegar na Vila, deveríamos seguir reto à direita na avenida que circunda o Lago. Passando uma pequena Vila chamada Dina Huapi, a entrada fica 10km a frente.

Ahhh, a gasolina para abastecer o carro é a SUPER e o valor estava 6 pesos o litro... Enchemos o tanque com 250 pesos... Com isso andamos em torno de 500km num citröem picasso.

Porém, a paisagem era tão hipnotizante que passamos a entrada da vila, e andamos uns 60km no sentido errado. Literalmente ?Perdidos na Patagonia? (isso renderia um bom filme de terror na neve).

O vento era muito forte e chacoalhava o carro, pegamos até tempestade de areia. Mas valeu pela paisagem, uma mistura de deserto, com lago azul escuro e verde, arvores verdes e laranja, e montanhas com picos nevados. Uma paisagem que eu achei que só veria em filmes ou fotografia de revista de viagem.

Quando notamos que estávamos muito longe de onde deveríamos estar, já estava perto de anoitecer. Fizemos a volta e voltamos para o hotel. Valeu a pena ter se perdido.

Depois de tomar banho e nos trocar, saímos do hotel, devolvemos a roupa na loja de aluguel (a luva não é impermeável... molha, e muito, a mão).

Depois disso fomos para a Mitre comprar chocolate, lembrancinhas e jantar.

Antes de ir na Mitre, entramos na loja Del Turista (de chocolate), que ficava em frente ao hotel, para pesquisar preços. De todas as lojas é a que tem o melhor preço, uma caixa com 20 bombons sai em torno de 30 pesos e ainda ganha um chocolate quente na faixa, sem contar os 10% de desconto ou até 20% (Sempre fica alguém na porta de entrada entregando papel de desconto). E de todos os chocolates, foi o que eu mais gostei.

Lá na Mitre nós entramos na loja Fenoglio (que vende havannas, nada de novo) e Mamuscka (loja linda, maravilhosa). Em toda a mitre tem várias lojas de recuerdos (lembranças) e roupas pra neve (para comprar ou alugar).

Gastamos em torno de 100 pesos em lembranças e mais uns 100 pesos em uma camisa e uma toca pra mim e pro Ronan de Bariloche. No caminho fomos convidados a jantar num restaurante de frente para o lago (mas não se engane, a noite não da pra ver nada... apenas escuridão).

O nome do restaurante é Kostelo e todos ganhamos margaritas frozen na faixa.
Comida e preços super em conta, 70 pesos por dupla por 2 pizzas deliciosas e bebida.

Saímos de lá e estava frio demais. Corremos pro hotel pegamos o carro, fomos até a catedral tirar umas fotos, estava tão frio! Mas o visual do lugar é lindo. Depois disso, voltamos para o hotel novamente. E mais um dia se foi.

Fotos:

Estrada em: Perdidos na Patagônia hehehe

O Lago

Hieloooo

Vista Maravilhosa

Vista no Circuito Chico

Ronan na neve

Centro cívico a noite

O amanhecer no lago

Catedral a noite, tenebroso. 

As cores mágicas e o lago

Reflexo

Lago em Villa La Angostura

Villa La Angostura

Alguns vídeos da viagem:
Vídeo 1
Vídeo 2
Vídeo 3

Leia mais sobre Bariloche:

O que fazer em 5 dias em Bariloche
Gastos em Bariloche
Preparativos para a viagem
Passeio em Buenos Aires e conhecendo Bariloche
Aula de esqui e passeio pelas estradas
Cerro catedral, circuito chico e cerro campanário
Vila La Angostura
Centro cívico, mitre e neve
Curiosidades
O que levar na mala

Um beijo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...